sexta-feira, 3 de julho de 2009

PERDER-ME EM CARNE DE FLORES

Gosto deste gosto de ócio e de cio.
Verto as seivas brutas e capitosas.
Os frutos sumarentos e o arrepio.
Lascívia em teu corpo quando gozas.

Das flores decerto amarei a rosa,
Me cansam as flores brancas e azuis.
São de uma castidade indecorosa.
Prefiro nossos corpos se estamos nus.

No entardecer a tua carne é fremente.
Beijo o teu lábio-fogo: De repente
Gostaria que fosses azul ou branca.

Gostaria que os anjos sejam sensuais,
Se quando te amo ouço hinos divinais:
Ah, mas que encanto de céu em tua anca...

Um comentário:

  1. Ócio e cio juntos, realmente, torna a coisa interessante. Abraço cara, tá muito bom seu blog.

    ResponderExcluir